NOTÍCIAS

Gene dá propensão a ‘escolher alimentos calóricos’

30 de novembro de 2008

Pesquisa envolveu cem crianças na Escócia; gene está em 63% da população.

Do G1 – BBC – 11/12/08

Uma variante de um gene ligado à obesidade (conhecido como FTO) e que está presente em 63% da população influencia os hábitos alimentares de uma pessoa fazendo com que ela consuma alimentos mais calóricos, sugeriu pesquisa da Universidade de Dundee, na Escócia.

Os cientistas realizaram testes com cem crianças entre quatro e 10 anos e descobriram que as portadoras da variante do “gene da obesidade” consumiram cem calorias a mais em média em cada refeição. Estas crianças optaram por tipos de alimentos que continham mais açúcar e gordura, deixando de lado opções mais saudáveis.

O estudo levou em conta o metabolismo, distribuição da gordura no organismo, quantidade de exercícios físicos e hábitos alimentares das crianças. Os resultados foram obtidos com a oferta de uma refeição-teste em uma escola. A refeição oferecida incluiu opções como presunto, queijo, biscoitos, batata frita, uvas passas, pepino, cenoura, chocolate, pão, água e suco de laranja. Os pesquisadores registraram os alimentos que cada criança deixou em sua bandeja. A refeição-teste foi oferecida três vezes para confirmar as tendências.
Controle 
“Esse trabalho sugere que a obesidade ligada a esse gene pode ser modulado por um controle dietético cauteloso”, disse Colin Palmer, do Instituto de Pesquisa Biomédica da Universidade de Dundee.
“Esses resultados não alteram as recomendações dietéticas e de estilo de vida às pessoas, que são de uma alimentação relativamente saudável e exercícios físicos regulares. Fazer isso ainda tem um efeito positivo quer você seja portador dessa variante genética ou não.”
E Palmer fez outro alerta em função dos resultados que obteve, afirmando que eles “reforçam a hipótese de que o aumento da obesidade em crianças nos últimos anos pode ser atribuído à disponibilidade de alimentos baratos de alto valor energético, que podem ser mais atraentes à grande proporção da população portadora dessa variante genética”.

Palmer fez parte do grande grupo de cientistas que descobriram o gene FTO em 2007. As pessoas que possuem duas cópias do gene FTO correm quase 70% mais riscos de sofrer de obesidade do que aquelas que não possuem nenhuma. Em portadores de uma cópia, o risco é de cerca de 30%. O estudo foi publicado na revista médica “New England Journal of Medicine”.

  • SIGA O ACHÉ NAS REDES SOCIAIS:

X
  • ATUALIZAÇÃO DA POLÍTICA DE PRIVACIDADE

O Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A se preocupa com a sua privacidade e quer que você esteja familiarizado com a forma como coletamos, utilizamos e divulgamos suas informações.

COLETA DE INFORMAÇÕES:

Alguns dados pessoais podem ser solicitados para que você se beneficie de nossos serviços ou programas. Sempre que obrigatório por Lei, seu consentimento será solicitado. Você também poderá exercer seus direitos em relação a seus dados por meio do nosso Canal de Comunicação.

SEGURANÇA:

Empregamos os melhores esforços para respeitar e proteger seus dados pessoais contra perda, roubo, vazamento ou qualquer modalidade de uso indevido, bem como contra acesso não autorizado, divulgação, alteração e destruição.

CANAL DE COMUNICAÇÃO:

Para assuntos exclusivamente relacionados à privacidade de dados, clique aqui.

Para outros assuntos, clique aqui.

Política de privacidade, clique aqui.