NOTÍCIAS

Casos de herpes e micoses aumentam no verão

30 de novembro de 2008

Com a chegada do verão, aumentam os casos de micoses e herpes, doenças típicas da estação.

Bibliomed – 12/12/2008

Clínicas de todo o Brasil já registram, desde novembro, o crescimento do movimento de pacientes com esses problemas. A clínica dirigida por Carvalhaes, por exemplo, recebeu, só no mês passado, 20 pacientes com casos de micoses e herpes, vários deles em estágios avançados.

Micose

A micose é uma infecção causada por fungos que precisam de calor e umidade para sobreviver. Ela aparece com mais freqüência neste período já que as pessoas não se enxugam imediatamente quando saem de banhos de piscina e mar. As regiões do corpo mais propícias para a proliferação desses fungos são as dobras, como virilha, e entre os dedos. E os sintomas são vermelhidão, coceiras e alterações na pele, além de lesões que se apresentam de forma particular, de acordo com o tipo e a extensão da micose.

Existem dois tipos de micose, a superficial e a profunda. No primeiro caso, os fungos ficam na parte externa da pele, ao redor de pêlos ou nas unhas, alimentando-se da queratina presente no órgão. Na micose profunda, os fungos se disseminam através da circulação sanguínea e linfática, chegando até mesmo a infectar a pele e os órgãos internos.
Para prevenir o aparecimento da doença, é aconselhável ter práticas saudáveis de higiene, como manter o corpo limpo e seco, evitar andar descalço em pisos úmidos ou públicos e usar roupas e meias de algodão, além de evitar coçar a região infectada para não espalhar a doença.

O especialista explica que o tratamento vai depender da região afetada. Se ela for mais externa, o médico indica infiltrações subcutâneas de gás com ozônio (terapia bioxidativa) e aplicação de óleo de uva ozonizado. Dependendo do caso, a doença é totalmente curada com três a quatro aplicações.

Herpes

Causada pelo vírus HVS (Herpes Vírus Simples), que pode se localizar em todas as mucosas (nariz, boca, ânus e órgãos genitais), a herpes simples não tem cura e é geralmente contraída pelos mais jovens. Estima-se que 80% das pessoas estejam contaminadas pelo vírus, mas somente em 20% dos casos ele se manifesta, principalmente após situações de estresse, que baixam a resistência imunológica.

Quem tem a doença convive com o vírus o ano todo, mas sofre mais com as crises no calor. O sol em excesso e sem proteção também favorece a manifestação do vírus. “A exposição ao sol, principalmente entre 10h e 16h, sem protetor solar, é um facilitador para as feridas da herpes, pois baixa a resistência do organismo”, explica Carvalhaes.

Uma das formas de prevenção é tomar sol com moderação, manter lábios bem hidratados, evitar o sol forte, tomar bastante líquido para hidratar a pele e a mucosa da boca, ingerir vitamina C, levar uma vida saudável, alimentando-se bem e privilegiando frutas e verduras e dormir suficientemente para descansar e aliviar o estresse.

  • SIGA O ACHÉ NAS REDES SOCIAIS:

X
  • ATUALIZAÇÃO DA POLÍTICA DE PRIVACIDADE

O Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A se preocupa com a sua privacidade e quer que você esteja familiarizado com a forma como coletamos, utilizamos e divulgamos suas informações.

COLETA DE INFORMAÇÕES:

Alguns dados pessoais podem ser solicitados para que você se beneficie de nossos serviços ou programas. Sempre que obrigatório por Lei, seu consentimento será solicitado. Você também poderá exercer seus direitos em relação a seus dados por meio do nosso Canal de Comunicação.

SEGURANÇA:

Empregamos os melhores esforços para respeitar e proteger seus dados pessoais contra perda, roubo, vazamento ou qualquer modalidade de uso indevido, bem como contra acesso não autorizado, divulgação, alteração e destruição.

CANAL DE COMUNICAÇÃO:

Para assuntos exclusivamente relacionados à privacidade de dados, clique aqui.

Para outros assuntos, clique aqui.

Política de privacidade, clique aqui.