NOTÍCIAS

Frio aumenta alergias e exige atenção redobrada

1 de dezembro de 2011

Asma e rinite são as doenças mais comuns; ideal é se afastar do mofo e fugir dos ambientes fechados

As crises de alergia respiratória aparecem com mais frequência no inverno. Por esse motivo, especialistas alertam que os cuidados sejam redobrados para que doenças como a asma, bronquite e rinite não sejam uma ameaça ainda maior à saúde.
Segundo a Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia), a asma atinge 10% da população brasileira. O que muitos não sabem, porém, é que a doença chega a causar 2.000 mortes por ano no país. 
 

Os sintomas mais comuns das alergias respiratórias são coriza, tosse, além de coceira nos olhos, garganta e até na pele. Os casos acontecem em maior número nas crianças e idosos.
“Muitas vezes as pessoas acham que a crise vai ser rápida, mas isso pode não acontecer. Muitos perdem a noção da gravidade”, afirmou a especialista em alergia e imunologia, Fátima Pontes Botelho, de Taubaté.
Segundo ela, alguns cuidados são fundamentais para prevenir esse tipo de situação. O principal é nunca cair na tentação de praticar a automedicação.

Ficar longe de objetos que facilitam a proliferação de fungos e vírus também ajudam a combater as crises. 
“Existem muitos medicamentos vendidos sem receita, e o certo é sempre passar por um médico, que vai indicar o tratamento e remédios adequados”, disse Fátima. 
 

Doenças. 
Segundo a Asbai, a rinite alérgica também está relacionada à asma. Dados apontaram que 78% dos pacientes com asma também têm rinite alérgica.

As duas doenças podem ser desencadeadas pelos mesmos alérgenos, que podem ser pólens, mofos, pêlos de animais, ácaros e baratas.

A depiladora Graziela Aparecida Monteiro Santos, 33 anos, aprendeu a prevenir o filho Leandro, 8 anos, contra as crises de rinite, bronquite e sinusite. Ela passa pano úmido e tira o pó da casa todos os dias, e trocou os cobertores pelos edredons antialérgicos.
“No inverno as crises sempre aumentam, mas eu tomo os cuidados necessários e depois que ele começou o tratamento, as crises diminuiram bastante”, disse. 
Para controlar a doença, os casos devem ser diagnosticados para que o médico acompanhe o paciente e este tenha mais qualidade de vida.


SAIBA MAIS

FRIO
A baixa umidade relativa do ar e as baixas temperaturas do inverno aumentam o número de pessoas com crises de 
alergia respiratória

DOENÇAs mais comuns
Asma, rinite, sinusite, gripe, resfriado e bronquite. Elas atingem principalmente as crianças e os idosos

SINTOMAS 
Crises de espirro, tosse, nariz entupido, coriza, coceira nos olhos, no nariz, garganta e até mesmo na pele

CUIDADOS E PREVENÇÃO
Evite ficar em lugares muito fechados. A ventilação é fundamental. Mantenha os ambientes da casa e do trabalho sempre limpos; troque os lençóis de cama toda semana; evite fumaça de cigarro e odores fortes como perfumes de produtos de limpeza; mantenha uma alimentação 
saudável e tome muita água

ESTATÍSTICA
De acordo com a Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia), 25% da população sofre com essas doenças. A asma atinge 10% dos brasileiros, é responsável por 400 mil internações hospitalares por ano e dois mil óbitos. Estima-se que 78% dos pacientes com asma também tenham rinite alérgica
 

Fonte: O VALE – SUA SAÚDE – SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – SP – 14/07/11 – 16

  • SIGA O ACHÉ NAS REDES SOCIAIS:

X
  • ATUALIZAÇÃO DA POLÍTICA DE PRIVACIDADE

O Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A se preocupa com a sua privacidade e quer que você esteja familiarizado com a forma como coletamos, utilizamos e divulgamos suas informações.

COLETA DE INFORMAÇÕES:

Alguns dados pessoais podem ser solicitados para que você se beneficie de nossos serviços ou programas. Sempre que obrigatório por Lei, seu consentimento será solicitado. Você também poderá exercer seus direitos em relação a seus dados por meio do nosso Canal de Comunicação.

SEGURANÇA:

Empregamos os melhores esforços para respeitar e proteger seus dados pessoais contra perda, roubo, vazamento ou qualquer modalidade de uso indevido, bem como contra acesso não autorizado, divulgação, alteração e destruição.

CANAL DE COMUNICAÇÃO:

Para assuntos exclusivamente relacionados à privacidade de dados, clique aqui.

Para outros assuntos, clique aqui.

Política de privacidade, clique aqui.