Apoio à pesquisa da Coalizão Covid Brasil

6 de maio de 2020

O Aché doou 2.500 ampolas do medicamento Decadron (dexametasona) para que o Hospital Sírio Libanês, um dos hospitais referência e também membro da Coalizão Covid Brasil, inicie uma pesquisa em pacientes graves de Covid-19. A intenção é verificar se a dexametasona, assim como outros corticoides, que já ajudam na retirada de pacientes dos ventiladores mecânicos mais rapidamente, agem da mesma forma com os pacientes graves de Covid-19. As ampolas já foram doadas à Coalizão Covid Brasil e os testes iniciarão nos próximos dias. Além da dexametasona, o Aché destinou um apoio financeiro para realização da logística de entrega do medicamento a todos os centros de pesquisa participantes e a contratação dos seguros para os participantes. Este seguro fornece  cobertura e tranquilidade para quaisquer necessidades médicas durante e após o término do estudo. Além disso, alguns centros de pesquisa também receberão equipamentos de proteção individual - EPI´s- e álcool em gel.

A pesquisa terá dois braços, sendo que um deles usará a dexametasona e o outro, o tratamento padrão da instituição, que não deve incluir o uso de corticoides. Dessa forma, será possível fazer a comparação entre os resultados obtidos pelos dois grupos.

A pesquisa avaliará 300 pacientes, e contará com o apoio dos demais hospitais e entidades que formam a Coalizão Covid Brasil, que são: Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, HCor, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo e Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet), além do Ministério da Saúde. Os primeiros resultados devem sair em dois meses.

Voltar