SUPERANDO

LIMITES

RELATÓRIO ANUAL 2017

EN     PT

EFICIÊNCIA

E MELHORIA

CONTÍNUA

A Excelência Operacional é um dos cinco pilares do Planejamento Estratégico da Companhia e concentra uma série de iniciativas para aprimorar o desempenho relacionado ao nosso capital manufaturado, ou seja, nossa estrutura, qualidade, processos e sistemas, que garantem a fabricação e a distribuição dos produtos Aché.

Desde o início do Programa de Excelência Operacional (PEO), em 2015, geramos um aumento de 16% na produtividade do Aché. O programa já foi estendido a outras áreas, além das industriais e de qualidade. A Companhia também investe para evoluir em ecoeficiência.

Em 2017, o programa teve continuidade com a formação de 28 times de melhoria, compostos por colaboradores preparados para atuar de modo proativo na gestão e solução de problemas. Também houve o treinamento de 443 colaboradores em um dos módulos do programa, totalizando mais de 3 mil horas de capacitação.

Linha de embalagens de Sólidos em Guarulhos

O PEO já se estendeu às áreas de Qualidade, Suprimentos, Logística, Desenvolvimento de Embalagens e Financeira. Em outubro de 2017, chegou à Nortis, com a capacitação de todos os colaboradores das áreas produtiva e administrativa. Ao longo de 2018, o PEO continuará na Nortis e em outras áreas do Aché.

Em 2017, produzimos 265,2 milhões de unidades em todas as nossas plantas, volume 4% acima do registrado no ano anterior. A linha de sólidos, na planta Guarulhos, alcançou dois recordes de produção, em março e agosto. Apenas em agosto, mais de 14 milhões de unidades foram fabricadas.

Ao longo do ano, foram investidos R$ 41,1 milhões em prol da excelência operacional, o que significou ganhos em capacidade, inovação tecnológica, produtividade, qualidade e meio ambiente. O valor R$ 11 milhões abaixo do aportado em 2016 reflete a efetividade do PEO, que deve reduzir continuamente a necessidade de investimentos. Do montante realizado, teve destaque o volume direcionado para a aquisição de novos equipamentos na planta Nações Unidas, que resultou em um importante salto tecnológico, aprimorando a eficiência e o controle do processo produtivo.

Produção de antibióticos na Nortis

No início de 2017, preparamos a planta fabril da Nortis, localizada em Londrina (PR) e adquirida pelo Aché em 2016, para receber a Certificação de Boas Práticas de Fabricação (CBPF), obtida no mês de maio de 2017. A planta já iniciou a produção de antibióticos penicilínicos, com todo o padrão de qualidade e segurança Aché, o que aumenta nossa competência industrial e tecnológica. Com capacidade instalada para produzir 15 milhões de unidades/ano, em 2017 iniciamos a transferência da produção de antibióticos para a Nortis e encerramos o ano com cerca de 1 milhão de unidades produzidas.

Linha de produção de Novocilin em Londrina

FÁBRICA

NO NORDESTE

A construção da nova fábrica em Pernambuco avançou em 2017. Todas as fases previstas no cronograma foram concluídas com excelência: aquisição do terreno na Região Metropolitana de Recife, elaboração do projeto conceitual da planta, definição e contratação da empresa de engenharia, elaboração do projeto executivo compatibilizado, início da terraplenagem do terreno e realização das licitações para início da obra civil. A previsão é que a fabricação de medicamentos entre em completa operação em 2021.

De modo integrado à execução do projeto de engenharia, a área de Qualidade já vem trabalhando para garantir que a nova planta fabril cumpra os requisitos exigidos pela Anvisa e por órgãos internacionais, como a agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA) e a agência europeia de medicamentos European Medicines Agency (EMA). A nova planta industrial, em Pernambuco, também está sendo projetada com base nos conceitos do Programa de Excelência Operacional (PEO).

Imagem 3D da nova fábrica em Pernambuco, em construção

Nova fábrica do Aché: referência em ecoeficiência

Entre outras iniciativas, o projeto da nova planta em Pernambuco contempla:

ECOEFICIÊNCIA

A utilização responsável do capital natural norteia a gestão ambiental do Aché, o que garante o monitoramento dos processos, a identificação dos riscos e a adoção de medidas de eficiência e de mitigação de impactos. Nosso sistema de Gestão Integrada de Saúde e Segurança do Trabalho e Meio Ambiente é certificado pela ISO 14001, de gestão ambiental, e pela OHSAS 18001, de saúde e segurança. Uma série de projetos de ecoeficiência foi realizada em 2017 – vários deles integram o Plano Estratégico de Sustentabilidade, recentemente estruturado (leia mais no capítulo Sustentabilidade). Confira o nosso desempenho em 2017 e as ações de destaque:

Lago e área arborizada da planta Guarulhos

Embalagens com menor impacto ambiental

[GRI 301-2]

Com uma gestão integrada de todas as etapas da produção, buscamos identificar oportunidades para reduzir os impactos ambientais desde a seleção dos materiais, que priorizam a adoção de matérias-primas certificadas, oriundas do manejo responsável ou que favoreçam a reciclabilidade pós-consumo. Esse esforço envolve investimentos em desenvolvimento tecnológico e um trabalho em parceria com nossa cadeia de fornecedores, além de estar fortemente alinhado às questões regulatórias do setor.

Já existem diversas iniciativas em execução focadas nas embalagens dos produtos Aché, que representam um dos materiais mais consumidos pela empresa. As embalagens secundárias (cartuchos de papel-cartão, sem contato direto com os medicamentos) são produzidas a partir de celulose de áreas de reflorestamento e utilizam tintas e vernizes atóxicos. Outro bom exemplo vem do anti-inflamatório Acheflan, fitomedicamento à base do extrato de Cordia verbenácea (erva-baleeira), que é resultado do trabalho de inovação radical do Aché em parceria com instituições acadêmicas do País. Atualmente, 100% das embalagens secundárias de Acheflan são feitas com papel reciclado.

Outros avanços

Para melhorar ainda mais a eficiência produtiva, começamos a adotar um novo sistema de fornecimento de materiais de embalagem em nossas linhas de produção. A metodologia permite que o abastecimento seja realizado pela Logística, mantendo as equipes operacionais totalmente focadas no processo produtivo. Também demos início à implementação de um novo sistema que integrará todas as plataformas da Companhia, com foco na melhoria do gerenciamento de processos e na otimização de recursos.

Resultado do Programa de Excelência Operacional (PEO) em 2017

+13%

no índice Overall Equipment Effectiveness (OEE), que mensura a eficiência global dos equipamentos de nosso parque industrial (Guarulhos e Nações Unidas).

+6%

na produtividade geral da Companhia em comparação com 2016.

R$ 6,4 millhões

Valor economizado com os projetos de melhoria dos times operacionais.

R$ 52 millhões

Valor economizado em investimentos para a aquisição de novos equipamentos em decorrência dos ganhos de eficiência operacional.

Produção de líquidos orais em Guarulhos

Qualidade, segurança e eficácia

[GRI 416-1]

Sistemas, ferramentas, iniciativas e políticas permitem ao Aché monitorar todas as etapas de desenvolvimento e uso de produtos, visando assegurar a qualidade e a eficácia do portfólio e a saúde e a segurança dos consumidores.

Esse processo, que se apoia em diferentes metodologias, começa na etapa de desenvolvimento de novos produtos. Nas plantas produtivas, seguimos as melhores práticas de fabricação, enquanto os laboratórios de desenvolvimento e controle de qualidade contam com tecnologia de ponta e equipe capacitada. As avaliações cobrem 100% do portfólio, desde a análise dos insumos e materiais de embalagem fornecidos pelos parceiros até a avaliação completa dos produtos fabricados. Periodicamente, realizamos estudos para certificar a estabilidade dos produtos durante o seu prazo de validade e investimos para aprimorar o sistema de qualidade, garantindo que ele se mantenha de acordo com o que estabelecem as melhores práticas de laboratórios e fabricação, atendendo aos guias regulatórios nacionais e internacionais.

Os fornecedores de insumos contam com o apoio do Aché para aprimorar seus procedimentos internos e, anualmente, passam por auditoria (leia mais no capítulo Diálogo – Parceiros de negócios). As mesmas diretrizes devem ser seguidas pelos parceiros da cadeia de armazenamento e distribuição.

Para manter a segurança e a eficácia dos produtos, contamos com a área de Farmacovigilância, que avalia os dados reportados por profissionais da saúde e consumidores à nossa central de atendimento. Também contamos com uma estrutura da área de Qualidade que analisa possíveis relatos de desvios e endereça internamente as medidas necessárias para que haja a melhoria contínua dos produtos e processos da Companhia.

PARCEIROS

DE NEGÓCIOS

[GRI 102-9]

Em 2017, contávamos com 3.197 parceiros de negócios, distribuídos entre fornecedores de produtos e serviços, que se subdividem em:

• Diretos: integram diretamente o produto final do Aché;
• Indiretos: não estão na composição e no processo de fabricação do produto final do Aché;
• MRO (manutenção, reparos e operações): ligados às atividades de produção e/ou às instalações da Companhia.

No ano, o volume de compras atingiu R$ 1,2 bilhão. Entre os itens mais representativos estão as matérias-primas – princípios ativos dos medicamentos e materiais de embalagem. Com uma distribuição geográfica diversa, cerca de 80% dos ingredientes farmacêuticos ativos (IFAs) adquiridos pela Companhia em 2017, foram importados e estavam sujeitos a flutuações de moeda estrangeira. O principal país fornecedor foi a Índia, que respondeu por 30% do volume total adquirido no período. Trabalhamos em prol de parcerias de longo prazo e buscamos cooperar com o desenvolvimento e o crescimento dos negócios de nossos parceiros. Muito desse esforço ficou evidenciado no evento Parcerias para a Excelência, cuja 11ª edição aconteceu em novembro de 2017. Na ocasião, certificamos nove novos fornecedores e reconhecemos as empresas que mais se alinharam às nossas práticas e aos nossos padrões de qualidade em 11 categorias.

Com base em uma visão cada vez mais completa da cadeia de valor, além dos fornecedores de produtos, prestadores de serviços e clientes, em 2017 incluímos o reconhecimento aos melhores centros de pesquisa clínica. Todos os contratos incluem cláusulas ambientais, de qualidade, segurança e que garantem a não utilização de mão de obra infantil.

Anualmente, a área de Qualidade realiza auditorias in loco em seus fornecedores de insumos, prestadores de serviços e terceiros, no Brasil e no exterior, para assegurar a qualidade dos produtos e processos, o atendimento às Boas Práticas de Fabricação e aos requisitos das normas ISO 14001 (Sistema de Gestão de Meio Ambiente) e OHSAS 18001 (Sistema de Gestão de Segurança do Trabalho). Em 2017, foram concluídas 174 auditorias (85 no exterior e 89 no Brasil). [GRI 102-43 e 416-1]

Proximidade e apoio à cadeia de valor

Melhorias internas

Atualmente, a área de Suprimentos trabalha para implantar uma nova plataforma de gestão (e-procurement), que reunirá, em um mesmo ambiente virtual, as principais etapas que envolvem os processos de compras da Companhia, como os pedidos de requisição, a gestão de contratos e o gerenciamento de faturas. Em 2017, a área revisou e atualizou a política de aquisição de bens e serviços, contemplando o procedimento para regularizações de pagamentos não negociáveis. Também foi disponibilizado a todos os colaboradores um e-learning com o objetivo de facilitar o entendimento dos processos, novas diretrizes e modalidades de compras.

Gastos com fornecedores

Os gráficos consideram os principais fornecedores de acordo com cada categoria, o que representa 503 dos 3.197 parceiros de negócios citados anteriormente (equivalem a 80% das compras realizadas).

Qualificação dos fabricantes de IFAs

Fruto de um trabalho que envolveu as áreas de Qualidade, Assuntos Regulatórios, Suprimentos e Desenvolvimento Analítico e Farmacotécnico, o Aché lançou, em 2017, o programa Gold Site, de inspeção e qualificação dos fabricantes de insumos farmacêuticos ativos (IFAs).

Todas as plantas de produção de IFAs passam por auditorias, que avaliam o atendimento a critérios técnicos, ambientais, comerciais e de segurança do trabalho exigidos pelo Aché. Os fabricantes podem ser classificados nos padrões Gold, Silver ou Bronze. Aqueles com a chancela Gold Site passam a ter prioridade como fornecedores – na primeira edição, dez obtiveram essa classificação. Nas categorias Silver e Bronze, a Companhia apoia os fornecedores na implementação de planos de melhoria.

Gestão de resíduos

Em linha com o Programa de Excelência Operacional (PEO), trabalhamos para tornar as operações cada vez mais eficientes do ponto de vista da gestão de resíduos, minimizando as perdas no processo de produção e os resíduos gerados nos processos industriais e nos testes, que passam por descaracterização e, em fase posterior, podem ser reciclados, reutilizados ou incinerados de acordo com as características de cada material. As embalagens (papelão, vidro, blisters etc.) são separadas nas plantas fabris. Para 2018, o Aché deve estruturar de modo ainda mais eficiente a área interna dedicada ao tratamento de resíduos sólidos na planta Guarulhos, cujas atividades de separação e trituração serão realizadas de forma consolidada. Em Guarulhos, os efluentes também são tratados e devolvidos aos corpos hídricos seguindo a legislação ambiental.

Destinação de resíduos (t)

[GRI 306-2]

1 Resíduos contaminados de origem produtiva. Exemplos: placebo, resíduos de produtos farmacêuticos não controlados, matéria-prima fora da especificação ou do prazo de validade, sobras de análises, embalagens, resíduos de varrição com material contaminado, material impresso colante ou etiquetas e equipamentos de proteção individual (EPI).

Eficiência energética

Consumo de energia

[GRI 302-1]

Desde 2016, o Aché adquire no mercado livre, diretamente de geradoras, energia para as plantas Guarulhos e Nações Unidas, iniciativa que gerou, apenas no primeiro ano, uma economia de R$ 3,2 milhões. Em 2017, a planta Nações Unidas passou a utilizar 50% de energia elétrica limpa, proveniente de fontes renováveis.

Também houve a instalação de lâmpadas LED, mais eficientes, nas plantas Guarulhos e Nações Unidas, resultando na substituição de 10,2 mil unidades, com redução de 65% no consumo de eletricidade e ganhos de R$ 1,5 milhão. Em 2018, as lâmpadas LED chegarão às instalações da planta Londrina (PR).

Em 2017, o consumo total de energia da Companhia aumentou 4,8% em relação a 2016, mas a intensidade energética permaneceu em 0,15 kWh/unidade produzida, em linha com os anos anteriores. [GRI 302-3]

Recepção em Guarulhos: concepção arquitetônica privilegia a luz natural

Logística reversa

[GRI 301-3]

Estabelecer mecanismos voltados para uso e destinação adequada dos produtos Aché ao longo da cadeia de valor é um dos objetivos da Companhia. Essa preocupação norteia diferentes ações, como os processos já estabelecidos que asseguram o recebimento e a destinação correta dos produtos devolvidos. Em 2017, reflexo das diretrizes do Programa de Excelência Operacional, o índice de devoluções registrou diminuição. Para os consumidores finais, divulgamos informações sobre o descarte correto de medicamentos nas próprias bulas dos produtos e nos canais de comunicação do Aché, como o nosso site. Na Central de Atendimento ao Consumidor (CAC), é possível obter esclarecimentos adicionais.

Recursos hídricos

Em 2017, foi realizado o balanço hídrico da planta Guarulhos, que mapeou 31 pontos de consumo de água. A próxima fase prevê a extensão do mapeamento para 50 pontos, permitindo que a empresa adote, em 2018, algumas medidas de eficiência, como o reúso da água decorrente dos processos industriais.

Consumo de água (m3)

[GRI 303-1]

Conscientização da Geração Aché

Nas plantas Guarulhos e Nações Unidas, há ações que promovem o descarte correto de resíduos e a conscientização ambiental, incluindo o estímulo para que os colaboradores tragam resíduos específicos de casa, que são, posteriormente, destinados de forma correta pelo Aché. Em 2017:

Responsabilidade ambiental no cultivo

Sintocalmy, produto para o tratamento da ansiedade, é fabricado a partir do extrato de passiflora, cujo cultivo é feito por parceiros do Aché de acordo com critérios de ISO 22000, de segurança alimentar, sem o uso de agrotóxicos ou adubos químicos. A água usada na produção do extrato é tratada e reutilizada na irrigação de jardins e na horta orgânica.

Aché

Right Menu IconMENU