Ousando ir mais longe

A performance dos capitais

Como geramos e compartilhamos valor

O Aché manteve a solidez na geração de caixa, com gestão eficaz dos recursos disponíveis.

Seguindo as diretrizes do International Integrated Reporting Committee (IIRC), reunimos neste capítulo como o Aché produz impactos, entrega resultados, gera e compartilha valor com seus públicos de relacionamento em cada um dos seis capitais. O desempenho do capital intelectual está abordado em Inovação.

Capital Financeiro

Ao longo de 2016, o cenário econômico brasileiro foi bastante complexo, reflexo da crise econômica que vem se arrastando e do momento de instabilidade política vivida no País. Nesse contexto, houve aumento do desemprego e o índice de inflação ficou acima da meta do Banco Central, corroendo o poder de compra dos consumidores. O crédito restrito, seletivo e caro atingiu o distribuidor e o varejista. Até meados do ano, o câmbio esteve supervalorizado, retroagindo posteriormente a patamares mais razoáveis, mas ainda distante dos níveis pré-crise. No mercado externo, a disputa presidencial nos Estados Unidos e a indefinição quanto ao aumento ou não da taxa de juros americana trouxeram mais imprevisibilidade aos mercados.

Esse cenário levou as empresas a cancelar ou postergar investimentos e fazer demissões para realinhar a oferta à demanda em queda.

No contexto do Aché, os fatores apontados não alteraram os planos de investimento em projetos estratégicos de tecnologia, inovação, pesquisa e desenvolvimento de produtos e, de forma corajosa, os postos de trabalho foram mantidos e contratações para posições estratégicas foram realizadas, demonstrando a certeza da companhia no sucesso do Planejamento Estratégico traçado.

Conseguimos mitigar parte do impacto causado pela valorização do câmbio, que tem um efeito direto na produção – importamos 95% da matéria-prima –, com as ações de redução de custo do produto com o Programa de Eficiência Operacional (PEO) e outras estratégias realizadas por meio de operações de hedge.

As vendas e a demanda evoluíram tanto em unidades quanto em reais.

Mantivemos a solidez na geração de caixa, com gestão eficaz dos recursos disponíveis, o que dá robustez financeira para a companhia. Não houve aumento do endividamento e, portanto, conservamos uma estrutura de capital com baixa alavancagem – uma cultura do Aché. Essa conduta nos permitiu manter uma boa classificação de risco, que mede a capacidade de uma empresa honrar seus compromissos de pagamento. A agência de rating Fitch Ratings classificou o risco do Aché em BB+, para a escala global, e AAA(bra), escala nacional, com viés negativo e estável, respectivamente. A Standard & Poor’s (S&P) deu nota BBB- (global) e brAAA (nacional), com perspectiva negativa. Ambas as agências justificaram a perspectiva negativa em função do teto do rating soberano do País.

Receita líquida cresceu 15,1% em 2016 e o lucro líquido subiu 15,2%.

14,9%
foi o aumento do Ebitda (ajustado) em 2016.

Principais indicadores financeiros – consolidados (R$ milhões)

4T154T16Var. (%)20152016Var. (%)
Receita líquida658,6813,123,5%2.332,92.686,315,1%
Lucro bruto460,2574,024,7%1.721,91.894,510,0%
% receita líquida69,9%70,6%0,7 p.p.73,8%70,5%-3,3 p.p.
Lucro líquido125,8231,584,0%472,8544,615,2%
% receita líquida19,1%28,5%9,4 p.p.20,3%20,3%0,0 p.p.
Ebitda162,3324,5100,0%682,1814,119,4%
% receita líquida24,6%39,9%15,3 p.p.29,2%30,3%1,1 p.p.
Ebitda (ajustado)153,4289,288,5%716,5823,214,9%
% receita líquida23,3%35,6%12,3 p.p.30,7%30,6%-0,1 p.p.

Obs.: acesse as demonstrações financeiras completas do Aché em: http://www.ache.com.br/sobre-o-ache/demonstracoes-contabeis/.

Geração de valor

O desempenho financeiro é uma das maneiras que a companhia tem para produzir riqueza e gerar valor junto a seus diferentes stakeholders. Na prática, significa pagar salários, recolher impostos e distribuir dividendos, bem como atuar e desenvolver ações nas áreas social e ambiental.

Fazemos a gestão dos resultados econômicos e financeiros mensalmente, de forma estruturada, analítica e detalhada, possibilitando identificar desvios e/ou oportunidades de melhoria de resultados. Utilizamos vários meios e ferramentas de gestão econômico-financeira, como: processo orçamentário robusto e contabilidade que atende a padrões internacionais (IFRS), sendo ambos suportados por um sistema integrado (SAP); estabelecimento de metas e objetivos anuais pelo Conselho de Administração e reuniões periódicas de análise de resultados com a diretoria colegiada e com o próprio Conselho de Administração, analisando desvios e realinhando direcionadores táticos e estratégicos. Bimestralmente, reportamos ao Comitê de Finanças e Gestão de Riscos os resultados operacionais e financeiros, as práticas adotadas, os riscos identificados e as medidas de mitigação. Contamos com uma estrutura de auditoria interna e temos nossas demonstrações financeiras auditadas por auditoria independente de primeira linha.

Valor econômico direto gerado e distribuído (R$ milhões)

GRI G4-EC1
Valor econômico distribuído (%)201420152016
Custos operacionais39,2%47,1%44,5%
Salários e benefícios de empregados19,7%21,6%21,6%
Pagamentos a provedores de capital17,2%6,1%8,5%
Pagamentos ao governo23,5%24,7%24,8%
Investimentos comunitários0,4%0,5%0,4%

 

Valor econômico direto gerado e distribuído (R$ milhões)

GRI G4-EC1


*Dados referentes à demonstração do valor adicionado.

Mercado Farmacêutico Total (MFT) e Aché

 

Sistema de Granulação e Secagem da planta Guarulhos.

Nossos negócios

Desde 2006, a estrutura corporativa do Aché passou a ser gerida por Unidades de Negócios, o que permitiu ter mais agilidade e segurança na tomada de decisões. Alinhada ao Planejamento Estratégico, cada unidade realizou uma série de ações que deram resultados positivos em 2016.

Unidade de Negócios Prescrição

Pelo décimo ano consecutivo, a unidade manteve a liderança em prescrição médica, com 6,34% de participação (fonte, Close-Up dez./16).

A unidade mantém o foco na gestão e na renovação de portfólio, com mais de 80 marcas em promoção. Em 2016, lançamos mais três marcas, nos segmentos:

Mantivemos nossa estrutura de marketing em Franquias Terapêuticas, responsáveis pela gestão do portfólio e pela busca de oportunidades em todos os segmentos de prescrição.

Lançamentos Unidade de Negócios Prescrição.

Unidade de Negócios MIP

Unidade MIP: foco na renovação do portfólio.

Em 2016, foram lançados quatro produtos: Dayvit Kids, Inellare, Dose D (mastigável) e Biofenac Gel. Também exploramos a sazonalidade de inverno com campanhas de produtos para gripes e resfriados, com as fortes marcas Sorine, Flogoral, Transpulmin e Decongex.

Buscando a expansão dos negócios, de acordo com os objetivos traçados em nosso Planejamento Estratégico, em 2016 a unidade passou a ter responsabilidade direta pela Linha de Geração de Demanda InovaMIP, instituindo uma equipe com mais de 290 representantes para visitação médica em todo o Brasil. Essa equipe trabalhou em sintonia com a área comercial para garantir que os produtos MIP estivessem disponíveis nos pontos de venda, dando mais agilidade e integração ao atendimento do receituário.

No segundo semestre, focamos na renovação do portfólio da unidade, identificando mais de 150 produtos potenciais a serem lançados nos curto e médio prazos. Em 2016, estruturamos, também, para lançamento em 2017, a Achevita, uma linha completa focada na prevenção, que traz vitaminas, minerais e alimentos funcionais com a credibilidade, a qualidade, a segurança e a eficácia Aché, para que as pessoas possam viver mais e melhor, conquistando a longevidade (leia mais em Capital social e de relacionamento

Lançamentos Unidade de Negócios MIP.

Produtos linha Achevita.

Unidade de Negócios Genéricos

O segmento de genéricos continua registrando forte crescimento. Em 2016, no Mercado Farmacêutico Total (MFT), os genéricos representaram 30,8% do total de unidades. Em demanda, em reais (PPP), teve uma evolução de 10,4% em relação a 2015. No Aché, o crescimento da demanda em reais (PPP) em 2016 foi de 10,5%, se comparado ao mesmo período do ano anterior, alinhado ao crescimento do mercado. No mesmo ano, foram dez produtos lançados, sendo uma molécula exclusiva.

O papel da unidade Genéricos é continuar contribuindo para o crescimento da companhia, em um segmento de forte expansão, zelando pela rentabilidade.

Lançamentos Unidade de Negócios Genéricos.

Unidade de Negócios Derma

Há um ano, a unidade passou por um processo de reestruturação, ampliando o escopo de atuação, tornando-se responsável também por dermomedicamentos, além de dermocosméticos.

Em 2016, intensificamos os investimentos na relação com dermatologistas, formadores de opinião e médicos prescritores, fase fundamental para construirmos um relacionamento consistente. Ao longo do ano, atuamos em várias frentes, com destaque para treinamento de conhecimento da marca, no qual aproximadamente 5 mil pessoas foram treinadas.

Dermocosméticos evoluiu 57% em demanda em unidades e, em demanda em valor (PPP), 103,1%. Os dados referentes ao Aché são específicos do mercado de sua atuação – o segmento de dermocosméticos é mais amplo.

Nos últimos dois anos, subimos cinco posições no ranking da franquia e conquistamos um importante reconhecimento de uma das mais rigorosas academias de dermatologia do mundo, a European Academy of Dermatology and Venereology (EADV). Os lançamentos Profuse Água Dermatológica, Ensolei AOX e Densifiant Olhos tiveram seus estudos científicos aprovados pela entidade.

Em dermomedicamentos, nos últimos 18 meses fizemos três lançamentos importantes: Pant, indicado para queda capilar; Resist, para tratar herpes simples; e Untral, para a síndrome das unhas frágeis. Os dois últimos são exclusivos, sem concorrentes no mercado.

Encerramos 2016 com três novos produtos, com destaque para Ensolei base compact FPS 50, protetor solar com base e fator de proteção 50.

Lançamentos Unidade de Negócios Derma.

Unidade de Negócios Institucional e Cuidados Especiais

16,3% foi o crescimento
da receita líquida da Unidade Institucional em 2016.

Com apenas um ano, a unidade apresentou importante evolução em 2016. Uma delas foi a renovação de portfólio, com a criação de uma coordenação de desenvolvimento de novos negócios exclusiva para os produtos de cuidados especiais e hospitalares, gerando condições para mais eficiência na construção do futuro pipeline, com a aprovação de cinco novos books.

Outra importante frente de nossa atuação foi a unificação da gestão das equipes de Geração de Demanda e Marketing dentro da própria unidade, possibilitando aumentar a sinergia na definição das estratégias e das ações com os respectivos produtos.

No ano de 2016, a receita líquida dos produtos de cuidados especiais atingiu uma evolução de 16,3%.

O mercado de vendas ao governo representa aproximadamente 60% do faturamento líquido de R$ 22 bilhões do mercado farmacêutico institucional. No Aché, as vendas líquidas para o governo, em 2016, representaram 45% do faturamento do canal Institucional. Em 2015, era de aproximadamente 55%. Um dos fatores que influenciaram a redução dessa representatividade foi o agravamento da situação financeira das contas dos estados, com modificações nas políticas de compras de medicamentos.

Os principais medicamentos que comercializamos são: Decadron Injetável, Filgrastim, Hemax, Neo Decapeptyl e Prostavasin, no segmento institucional privado; e Alenia, Aristab, Levoid, Busonid Nasal e Biomatrop, para o governo.